Glaucoma

  • O que é glaucoma?

    O glaucoma é uma alteração em que aumenta a pressão do líquido que preenche o globo ocular – chamado humor aquoso – a um nível acima do que o olho pode tolerar. Em um olho normal, existe um equilíbrio entre a produção e absorção do humor aquoso dentro do olho, sendo assim, qualquer desequilíbrio nessa relação poderá aumentar a pressão. Quando essa pressão intraocular é maior do que o normal, aumenta, consideravelmente, o risco de que ocasione danos permanentes aos olhos.

    Para entender melhor o que ocorre com o aumento da pressão, vamos imaginar o olho como se fosse um balão; quanto mais ar é soprado dentro de um balão, maior será a pressão interna até causar o seu estouro. Com o olho é um pouco diferente, resistente demais para estourar, transmitirá esse aumento de pressão para as estruturas intraoculares, particularmente ao nervo óptico, o qual é formado por milhões de fibras nervosas que levam o estímulo luminoso ao cérebro, onde será formada a imagem que enxergamos. A lesão do nervo causa perda progressiva da visão periférica, ou visão dos lados e, até mesmo, cegueira em casos graves.

    Olho perfeito

    Olho com glaucoma

  • Quais os sintomas dos glaucoma?

    O glaucoma raramente apresenta sintomas. Por isso, é muito importante divulgar o glaucoma, pois essa doença, que inicialmente não apresenta sintomas, pode levar à cegueira. A perda de campo visual é raramente percebida, pois ocorre lentamente e sem sintomas. O glaucoma crônico caracteriza-se por uma perda de visão lenta, indolor e progressiva. Pode ser diagnosticado precocemente apenas com check-ups de rotina no oftalmologista, caso contrário, será percebida após importante e irrecuperável perda de visão.

    Procure um oftalmologista e faça periodicamente os exames, mantendo assim a certeza da total saúde de seus olhos..
    Sintomas como olho vermelho, dor ocular intensa, fotofobia, lacrimejamento e secreção mucosa podem ocorrer na crise de glaucoma agudo, mas atingem um percentual muito pequeno de pacientes entre todos aqueles que têm glaucoma. Na maioria dos casos, a doença é crônica e indolor.

    Visão perfeita

    Visão com glaucoma


  • Geralmente em que fase ele aparece e como diagnosticar?

    Embora possa afetar qualquer pessoa em qualquer idade, o mais comum é afetar pessoas com mais de 40 anos, existindo casos de glaucoma congênito que podem aparecer na infância. Há, ainda, outros fatores que podem interferir como diabetes, doenças inflamatórias oculares, trauma ocular – em acidentes ou após cirurgias oculares – ou uso de medicamentos (especialmente corticoides) ou alguma lesão ocular prévia.
    O diagnóstico é feito através de exame oftalmológico que inclui tonometria (medida da pressão intraocular) e oftalmoscopia (exame do nervo óptico).
    Exames complementares poderão auxiliar no diagnóstico, sendo os mais comuns o campo de visão computadorizado e a papilografia (foto do nervo que serve para acompanhamento).

  • Quais os tratamentos para glaucoma?

    Não existe tratamento definitivo (curativo) para o glaucoma. Manter a pressão intraocular, em níveis baixos e sob controle, é a chave para a prevenção da perda visual nos casos de glaucoma. O glaucoma pode ser tratado utilizando-se colírios, medicamentos orais, cirurgia a laser, cirurgias convencionais ou uma combinação desses métodos.
    Medicações – Colírios hipotensores e outras medicações que são da responsabilidade do oftalmologista indicar o seu uso como também monitorar a sua evolução.
    Cirurgia – A cirurgia pode controlar a pressão ocular nos casos em que a medicação não é suficiente. Pode ser cirurgia convencional ou cirurgia a laser.